Encontro Pagão da Baixada Santista

Encontro Pagão da Baixada Santista

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Poema da Deusa Lilith


A primeira vez que provei o fruto das Árvores
senti as sementes da Vida e do Conhecimento
queimar dentro de mim
Jurei nesse dia que não voltaria atrás.
A primeira vez que provei a carne da morte
senti o sabor do sangue
e o ranger dos ossos
Jurei nesse dia que não morreria.
A primeira vez que provei o meu próprio sangue
Senti a necessidade e a agitação
de minha própria vida em meus lábios
Jurei nesse dia amar a mim mesma
sobre todas as coisas
A primeira vez que provei a luz da lua
Senti seu brilho em meu ventre
E sua selvagem ternura
Jurei nesse dia que caminharia de
noite.
A primeira vez que provei o amor de um
deus
Senti o cortante alçar de canção e
fogo
Jurei nesse dia que acariciaria a
carne.
A primeira vez que provei o sal do mar
Senti meu sangue transformar-se
em água
Enquanto o céu caía sobre mim
Jurei nesse dia que descenderia e
retornaria com maravilhas.
A primeira vez que provei o amor de um
jovem
Gritei com a alegria de uma nova
vida
E chorei pelo que havia perdido
E ganhado
Jurei nesse dia nutrir a vida
Como antes abraçara a morte.
Juro por três vezes três vezes três
Que estes sete momentos serão
meus
E que nada que transpire,
Nem deus, nem homem e nem
besta, os quitará
O juro por mim mesma.
E pela minha imortalidade.


Poemas da Internet.

Olá.....

Passando pela Net vi esse belo poema em um Blog e quis dividir com vocês......


Se alguém perguntar quem sou,

diga que sou a filha da noite, que fala de amor, que fala do vento e se esquece do tempo...
Se alguém perguntar onde vivo, diga que vivo nas brumas que sabe do amor que conhece o desejo e Sonha sem pudor...
Se alguém perguntar por onde eu ando, diga que ando pela noite, pela lua e que nela me perco, desapareço, esqueço...
E se alguém perguntar como sou, diga que sou louca, apaixonada, que ama a magia do se entregar por inteiro, sem limites, sem freios a magia da vida.
Se alguém perguntar meu nome,
sou a bruxa
“Indra Witch”



Bjs e Luz
)O( Fréya Vivienne

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Mitologia!!!

Vou começar a falar um pouco de mitos e Deuses
Cada mito pode possuir varias visões geralmente bem similares, mas dependendo do autor, poeta ou povo que o descreve pode-se encontrar alguma diferença entre eles.
Assim como quando descrevemos o nascimento de um Deus às vezes vários poetas, bardos ou sacerdotes usam da mesma visão, porem às vezes como vemos no mito de Afrodite que possui 3 versões diferentes de seu nascimento escrito por 3 poetas gregos diferentes.

Sabemos que os Deuses às vezes podem se apresentar para nós de formas diferentes em energia e aparência ou mesmo historia, porque  cada conexão é única, acredito que isso muda, pois assim como um povo que idolatra determinado panteão muda para cada povo, cada pessoa ou nação possui uma necessidade diferente e uma conexão única com aquela divindade.
Eu amo mitologia e acho que uma das magias do paganismo como um todo é a falta de certos dogmas, onde desde o principio, honra, respeito e sinceridade sempre foram mais importantes, não vemos os Deuses como seres diferentes distantes, perfeitos e intocáveis, mas uma força maior que possui sim semelhança conosco, pois também somos sagrados, onde muitos Deuses possuem defeitos, ciúmes, inveja, necessidades humanas em alguns casos, enfim, porem muito mais evoluídos e nos ensinam a evoluir com seus mitos que nos mostram a melhor forma de lidar com a situação.
A simples observação dos Deuses que nos ensinam a ter honra corrigir nossos erros e claro que pagamos sobre ele, respeitar a natureza, pois ela também é sagrada e viva, respeitar nossos corpos, pois ele é a morada do Divino, enfim...

Já vou avisando logo que quando falar em mitos não vou colocar minha opinião, vou tentar ao menos e quando fizer colocarei entre parênteses srsrsrs
Os mitos são um retrato das emoções humanas surgiram antes da ciência, quando a conversa com os Deuses era mais “fácil” aberta para explicar o inexplicável.
Nos tempos primitivos cada sociedade desenvolvia os próprios mitos que possuíam um papel importante na vida religiosa de cada um deles.
As divindades vistas com poderes sobrenaturais que merecem respeito em muitas mitologias possuem características humanas.
Falando tecnicamente RS.
Os mitos são divididos em duas categorias, os explicativos e os mitos de criação. O da criação como o próprio nome da a entender fala da criação do mundo dos homens e dos Deuses. Os explicativos, explicam algo rsrsrsrs desculpa os explicativos tratam de processos e acontecimentos naturais, explicando fenômenos naturais ou geográficos.
O mito sempre construído por um narrador, apenas se consolida a partir da aceitação coletiva, o senso comum que dá vida ao mito, e o mesmo possui 3 funções:
Explicar, se explica no presente o que aconteceu no passado.
organizar, ele sempre lhe traz uma lição, uma ordem de como é a melhor forma de viver e um aviso do divino sobre as consequências daquele determinado ato.
Compensar, explica que o erro do passado foi corrigido e o que vivemos hoje é consequência daquilo.
Ele nos ajuda a compreender e nos relaciona com o meio que vivemos.
A partir do mito vemos sacrifícios sendo feitos para aplacar a fúria dos Deuses e garantir sua benção e o sacrifício feito passa a um ritual que faz nascer uma religião.
Algumas correntes históricas afirmam que alguns dos mitos derivam de historias que ocorreram com pessoas normais, que sofreram exageros e embelezamentos.
Homens e mulheres que ensinaram a plantar velejar para uma tribo que nunca teve ideia de como fazer isso foram transformados em Deuses. (nem todos hein rsrsrs)
Outra teoria afirma que as lendas são uma verdade religiosa, moral ou filosófica, criadas para transmitir conhecimento.
Outra teoria fala sobre os elementos que são sagrados e merecem devoção, personificados em divindades ou seres mágicos que governam a natureza (os elementais).
 Segundo os gregos, a natureza permanece repleta de seres invisíveis que ficam sob constante vigilância. 

“Tais teorias associadas umas as outras são verdadeiras até certo ponto, pois existem mitos originados pelo desejo humano de explicar fenômenos naturais que não são compreendidos.” ¹
É importante pensar que todo mito merece ser interpretado.

Cronos é destronado por seus filhos assim como destronou seu pai, pois tudo que vai volta, o tempo é cíclico.
Odin se sacrifica pela sabedoria entregando-se em sacrifício a arvore da vida para ouvir a sabedoria das runas, entrega um olho para Mimir para poder beber da fonte da sabedoria e adquiri-la, mostra nos que a sabedoria vem com sacrifício.

O mito deve ser acima de tudo decifrado!!!!!
“ os mitos são uma metáfora da condição humana e é preciso usar a imaginação e a sensibilidade para chegar a uma interpretação” ²
Segundo o filosofo Frances Roland Barthes, não adianta buscar a verdade na narrativa mítica, a verdade não está nas palavras sim nos símbolos contidos no mito.
O antropólogo Bronislav Malinowski afirma que o mito faz renascer uma realidade muito antiga, “ele exprime, exalta e codifica a crença, impõe princípios morais, garante eficácia do ritual e oferece regras praticas para orientação do homem. O mito é um ingrediente vital da civilização humana; longe de ser uma fabulação vã, ele é ao contrario, uma realidade viva, a qual se recorre incessantemente”


1.       Gabriela Cabral
2.       Roland Barthes
Bjs e luz
)O( Freya Vivienne

Fonte:
Mitologia – Deuses, Heróis, Lendas e Mitos – Discovery Publicações.
Mitologia – Deuses, Heróis, Lendas – Super Interessante.

O oráculo dos Deuses Heróis e Titãs da Mitologia Grega
Meu BOS rs
Varias sites da net.
Ocorreu um erro neste gadget